Moda & Estilo

Postado em 10 de junho de 2019

No mundo atual, estilos opostos convivem no mesmo espaço.

A liberdade de ser o ”SER”, que é único e indivisível é oferecida atualmente ao indivíduo, no ato de portar as peças da indumentária como forma de expressão e extensão do que pensa e sente.

Este fenômeno é relativamente recente e ficou cada vez mais democrático a partir dos anos 2000. Questões como volume, proporção, comprimento e fontes de inspiração criativa são cada vez mais individualizadas pelos criadores. Algumas tendências podem ser revividas mas tudo é decodificado pelo crivo individual de quem a usa.

As tendências são interpretadas. é o fim das normas inflexíveis!

Tudo pode dar luz à Moda, dama que acompanha e compartilha o cenário da Arte, desenvolvendo cada vez mais estreita relação com a sociedade, a cultura, a política e a economia.

Segundo Tupã Correa in “Moda Ilustrada de A a Z” 2003 a Moda é “ Um processo de incorporação e descarte em caráter permanente e transitório, de maneira cada vez mais vertiginosa de formas, cores, volumes e proporções, padrões, estilos de roupa acessórios e aviamentos e complementos que se usa ou que se quer usar, numa perspectiva de atualidade, fantasia e idealização”.

Gilles Lipovetsky in “ O Império do efêmero” anos 1980 já definia a Moda como: “Instituição especialmente estruturada pelo efêmero, pela fantasia estética; é uma realidade sócio-histórica característica da modernidade, é a febre de novidades, presente desde o final da Idade Média (séculos XII e XIII) que se baseia na dinâmica individualista e na consolidação das sociedades liberais, lideradas pelo capitalismo.

Em termos gerais, no decorrer dos tempos, a moda foi definida como habito, estilo, variável no tempo, resultante de determinado gosto, idéia, capricho e influencias do meio, é a arte e a técnica aplicada na elaboração do traje e seus componentes, com variação contínua de pouca duração conforme a fantasia e  gosto de cada um.

Mas muita coisa mudou!

Moda atualmente é uma atitude em relação a vida, é conforto e versatilidade das peças para acompanhar a vida moderna  onde a roupa transforma-se numa bandeira do que sentimos, do que somos! A roupa pode ser usada como uma terapia do prazer, em busca da felicidade!

O que é o estilo?

Em termos gerais pode-se considerar o estilo como: conjunto de qualidades de expressão característica e necessidade de uma época, nas artes e na criação; uso, costume, ou prática habitual de uma época, de um grupo, de um indivíduo, apoiado na tecnologia existente.

Pierre Cardin, estilista que norteou a contemporaneidade na Moda a partir dos anos 1970 com muitas inovações, assim definiu o estilo:

“A moda sai de moda e o estilo permanece se a criação transmite qualidade de vida, comportamento e sensibilidade de uma época, de um grupo ou de um indivíduo”.

O estilo pessoal é relacionado com a maneira de ser de cada um, o que pensa, o que sente. “Diga o teu estilo que te direi quem és”.

O Fenômeno do estilo na atualidade refere-se à feição específica dos novos criadores que abdicam da grande classe “plus chic” da alta costura, em detrimento do choque, do espetacular, da anti-norma, da anti-forma, onde os critérios são totalmente heterogêneos, num mix fragmentado de estilos gerando multiplicidade de aparências, com percepção justa do nosso tempo.

Gabriel Veiga Catellani
junho 2019

Acompanhem no próximo texto aqui no blog da Escola RecriArte

ESTILOS QUE INSPIRAM TENDÊNCIAS NA MODA CONTEMPORÂNEA

Criação de Charles James

Ilustração: R.M. Catellani in “ Moda Ilustrada de A a Z” cap. Estilistas